sexta-feira, 13 de junho de 2008

Sexta Feira Treze


Dia do azar não.
Dia de Santo Antônio, santo casamenteiro.
Nada de passar por debaixo das escadas.
O negócio é fazer simpatia e descolar uma namorada(o)!


  • À meia-noite do dia 12 de junho, quebre um ovo dentro de um copo com água e o coloque no sereno. No dia seguinte, interprete o desenho que se formou. Se aparecer algo semelhante a um vestido de noiva, véu ou grinalda, o casamento está próximo.
  • A tradição popular acredita que há uma forma especial de fazer as pazes entre casais brigados. Para isso, é preciso um cravo e uma rosa. Os talos devem ser amarrados juntos com uma fita verde, na qual serão dados 13 nós. Durante o procedimento, o devoto deve pensar que Santo Antônio vai uni-los outra vez.
  • Os que já estão acompanhados, mas ainda não subiram no altar, também possuem práticas específicas. A pessoa deve amarrar um fio de cabelo seu ao do namorado. Eles devem ser colocados aos pés do santo, que, logo, logo, resolve a questão. (vou fazer esse)

Para arrematar, uns versinhos matinais, inspirado no jornal das seis horas da manhã,
quando a velhinha recebeu a notícia de que chegou eletrecidade no lugar que ela mora(no Pará).

ps: ela disse não gostar de pagar conta de luz. isso justifica o que ela disse. não tive trabalho nenhum em transformar em poesia: ela já vibrava na fala da senhora, pedindo para ser transcrita.

Jornal da Matina

"Era melhor ainda,
no tempo da
lamparina."
Disse na entrevista
a senhora -
que logo virou
menina.

Um comentário:

Fred disse...

que versinhos bonitos
gostei daqui, em geral
beagles pra você. : D